HifiClube

Smartaudio: um novo "player" no mercado do áudio

No ano da graça de 01 de Outubro, nasceu ali para os lados de Loures, do ventre fecundo da Esotérico, Consultores de Som, a Smartaudio, um nome bem apropriado para os tempos que vivemos, a era da comunicação e da mobilidade.

Os progenitores são João Cancela, um dos decanos da distribuição de áudio highend em Portugal e o primeiro gestor profissional a abraçar este ramo de negócio há mais de 30 anos, e Alberto Silva, um jovem dinâmico e conhecedor dos complexos meandros da alta fidelidade.

As novas instalações da Esotérico, agora também partilhadas pela Smartaudio, têm todas as condições técnicas, de espaço e conforto para reuniões e demonstrações públicas ou privadas, e foram colocadas à disposição dos revendedores e lojistas por Alberto Silva. Os excelentes auditórios têm a assinatura de Mestre Marcelo Tavares.

Além da Dynaudio, uma reputada marca de colunas de som dinamarquesas, das poucas cuja produção ainda é feita integralmente in-house, a Smartaudio inicia a sua caminhada, no difícil e sobrelotado caminho da distribuição áudio nacional, também acompanhada pelas britânicas AMR e a sua subsidiária iFI Audio, de que o Hificlube testou recentemente o Micro iDSD DAC, além de uma marca de cabos e a novidade de uma marca profissional de microfones.

Mas deixemos que seja o próprio Alberto Silva a apresentar a Smartaudio e as suas marcas e a dar as boas vindas aos convidados presentes e aos leitores do Hificlube:

A Smartaudio aproveitou também a ocasião para convidar Anker Halden para fazer uma palestra sobre a Dynaudio e, sobretudo, a Série Xeo de colunas "sem-fios" (wifi).

Na sua palestra de cerca de 15 minutos, que registámos e editámos, por razões práticas, no curto video que se segue, Anker realçou a aposta da Dynaudio no fabrico de todos os componentes, incluindo os altifalantes na própria fábrica, a decisão definitiva da não-deslocalização para a China, só por razões económicas, para assim poder garantir a qualidade, cujo controlo é feito a 100% e não por amostragem aleatória.

E lembrou ainda que cerca de 30% dos estúdios de gravação utilizam actualmente monitores Dynaudio: "Onde melhor ouvir os discos que nas colunas utilizadas para os gravar?..., perguntou.

Publicidade

O discurso de Anker Halden deslocou-se depois do sonho difícil de alcançar dos supersistemas, como o exposto (e demonstrado) acima, para a realidade do actual mercado, onde as mulheres têm cada vez mais uma palavra a dizer, no que diz respeito a comprar "aparelhagens" de som, que devem ser fáceis de montar, versáteis e compatíveis com a universalidade das novas tecnologias de transmissão de música, sobretudo o streaming.

Mas deixemos que seja o próprio Anker Halden a explicar por palavras suas (em inglês, felizmente, não em dinamarquês!...), qual é a sua perspectiva sobre o futuro do comércio do áudio doméstico no futuro próximo, e para o qual quem não estiver preparado vai por certo ficar para trás:

No auditório 2, estava em exposição/demonstração um par de Dynaudio Xeo 6 activas e sem fios, do tipo plug&play (basta ligar à corrente), tendo como fonte um computador.

A extensa lista de especificações das Xeo torna-as, além de versáteis, muito fáceis de montar e utilizar:

Auto Play - reconhecem o sinal musical e reproduzem-no de imediato

Multiband - tecnologia multibanda (2,4Ghz e duas na casa dos 5 Ghz) para garantir compatibilidade

EQ - igualização do sinal adpatada a posicionamento num canto ou encostada a uma parede

Multi room - vários pares de colunas podem ser ligadas ao mesmo hub de transmissão na mesma sala ou salas diferentes

Multi source - as Xeo aceitam sinais analógicos ou digitais e podem tocar músicas diferentes em salas diferentes simultaneamente

Para mais informações:

SMARTAUDIO – Produtos Electrónicos, Lda.

Praceta Alves Redol, 3-A, Fanqueiro
2670 – 353 Loures, Portugal
E-mail: geral@smartaudio.pt

Reportagem fotográfica completa em HD por JVH

(ver em HD full screen: resolução 1920 x 1080)


comments powered by Disqus